ADORO BOLOS

by CONAN OSIRIS

supported by
anabelasampaio
anabelasampaio thumbnail
anabelasampaio With him I travel far and beyond inside me. His music touches me in ways unknown to me.
What an amazing discovery
Thank you Favorite track: AVE LAGRIMA.
BlackStork
BlackStork thumbnail
BlackStork This gem is art in it's purest. This is music of future. Exceptionally innovative and daring, exploring unknown territory of unheard before mix of electronic percussions, sick beats, world folklore vibes, evocative portuguese fado-inspired vocals, futurism poetry.
Sounding as exorcism, it is evoking imagination + inspiration + occasional goosebumps. <3 Favorite track: TITANIQUE.
turistapt
turistapt thumbnail
turistapt genial, different, innovative, avant-garde, fabulous fusion of styles, addictive... Congratulations to the artist! Great Conan Osíris, a visionary!! Favorite track: EIN ENGEL.
more... more...
/
  • Streaming + Download

    Includes unlimited streaming via the free Bandcamp app, plus high-quality download in MP3, FLAC and more.
    Purchasable with gift card

      €7 EUR  or more

     

1.
04:38
chibou-me uma pomba que andavas a chorar chibou-me uma pomba que ainda andavas a indagar a noite È uma assassina a noite È tua inimiga a noite nao È menina com quem se queira casar mas a culpa È minha pakek eu fui falar so pa te tirar do serio so pa te tirar sossego a culpa e minha pakek eu fui falar pakek eu te dei chamego a culpa nao È tua eu È que sou borrego a culpa nunca foi tua eu È que sou borrego chibou-me uma pomba que andavas a chorar chibou-me uma pomba que ainda andavas a engonhar a lua È uma assassina a lua È tua inimiga a lua nao È menina com quem se queira danÁar eu nao devia ter ido l· a culpa nunca foi tua eu È que sou um borrego
2.
03:52
oh mor oh mor solta os caes e traz o lixo oh mor oh momor vou te comprar um cochicho pa ver se eu te abaixo o baixo pa te arrancar o sangacho pa te arrastar o tarracho po bicho matabichar da-lhe um cu dum nenuco de-lhe um cu dum nenuco eunuco da-lhe um cu dum nenuco e aproveita e diz me quem quer saber da celulite? quer saber do seu limite para amar o cÈu limite? ninguem quer saber da celulite quer saber do seu limite para amar o cÈu limite eu tou me a cagar pa celulite ok mama solta a celulite yaya a policia ta a pensar que È dinamite yaya chama o melhor canalizador da city pede sanita infinita que o teu cu nao tem limite yaya ali pisaste, ali ficaste ali partiste a party com o lÌpido que abanaste paulatinamente, praticamente nunca papaste trabalhas pa patrulha pela pata que apanhaste olhÛ nheq-nheq-nhik ai ai eu quero ver te a dar o nheq-nheq-nhik ai ai olhÛ nheq-nheq-nhik ai ai eu quero ver te a dar o nheq-nheq-nhik ai ai da-lhe um cu dum nenuco de-lhe um cu dum nenuco eunuco da-lhe um cu dum nenuco e aproveita e diz me quem quer saber da celulite? quer saber do seu limite para amar o cÈu limite? ninguem quer saber da celulite quer saber do seu limite para amar o cÈu limite eu tou me a cagar tu nao tens celulite tens celulitite: mania que tem celulite (mas È so mania) eu tou me a cagar e tu tambem devias tar
3.
04:24
·s vezes nem a noite nem deus nem diabos nem ateus nem a terra nem os ceus querem resolver o meu problema as vezes nem o dia nem a luz nem o sangue nem o pus nem o fogo nem a cruz querem resolver o meu problema e o problema È eu adoro bolos e o busilis È eu adoro bolos ‡s vezes nem a morte quer saber e o problema È eu adoro bolos e o busilis È eu adoro bolos ·s vezes vejo a vida florescer e grito eu adoro bolos mas eu amo te mais a ti eu adoro bolos mas adoro mais a ti pai com pai pai com mae mae com mae queq interessa? o que interessa È dar amor banhinho e nao comer ‡ pressa. nas feridas um beijinho, agua fria, uma compressa ensinar que o mundo nao cessa sÛ porque a tessa abraÁa a vanessa no meio dum duchaise o queq ha? no meio dum guardanapo o queq ha? no meio duma torta o queq ha? dum queque o queq ha? se nao tas la tu no meio
4.
04:06
parece que o bem nem beija a m„e de quem n„o merece parece uma prece parece que o bem nem beija a m„o a quem mais carece merece quermesse e a fome cai da exo, rompe a termo fura a meso, rasga a estratosfera e a fera acorda atroz e vem veloz sem paz na voz e morde a troposfera e eu feito otario a espera de um ajo pa me levar ao kebab eu tou a espera dum beijo atÈ que a terra se acabe eu tou a espera dum anjo eu acho que ninguem sabe eu tou a espera dum anjo pa me levar ao kebab mete molho aplica mais molho coloca molho pai aplica mais molho
5.
eu fui · medica a ver se era encefalite eu fui · medica a ver se era uma hepatite mas n„o tinha soluÁ„o eu fui · medica a ver se era espondilite eu fui · medica a ver se era amigdalite mas n„o tinha soluÁ„o e ela gritou: vou lhe receitar Clementia sei que nem vai aviar eu atÈ tenho experiencia n„o sou nobel da ciencia mas ta na sua cara voce È o 100 o 100 o 100 o sem paciencia o 100 um-zero-zero o 100 Doutora isso È mas È paranoia eu atÈ curto de si como fadista, acho uma joia observe novamente È que eu devo tar doente faÁa me um TAC um raio x vai na volta È algum dente e ela gritou: tou farta. voce deve È ser Ûtario eu vi logo pela roupa e essa cara de ordin·rio se nao apanha a tem·tica e n„o tem vocabul·rio eu digo-lhe em matem·tica voce: 10 ao quadrado 25 quadriplicado anos de um sÈculo passado um 50 dobrado È mais uma pa balada so que eu sou o 100 duas vezes madrugada sÛ que eu sou o sem 3000 anos na quebrada, 4 horas sem mijar 5 euros uma empada mais 6 meses sem cantar 700 almofadas sÛ que eu sou o 100 8 colchas rendilhadas sÛ que eu sou o sem 99 almas penadas uma ta no meio da estrada eu juro que atÈ parava mas È que eu nem tenho a carta porque eu sou o sem 80, 90 È bom mas eu sou o 100
6.
o sal que te abre a ti nao abre a pele deles e o frio que mata aÌ nao mata a mae deles e a fome que ha ai nao mata o pai deles e o corpo do teu filho nao pesa nas maos deles eu vejo a merda que sai das maos deles e eu vejo te a ti eu vejo te nos barcos a nascer eu vejo te nos barcos a morrer eu vejo te nos barcos a passar eu vejo te nos barcos a afundar pra que È que eu ainda olho para o mar. se eu j· sei como È que ha de acabar (eu olho po lado e eu vejo-te, eu beijo-te)
7.
esse rosto esse resto do rasto do sol de agosto modesto gesto admito sinto gosto passas no teste, a testa ate estorva encosto detesto mas manifesto parece que Ès bÈbÈ a cara atÈ d· pena parece que Ès bÈbÈ atÈ me para a safena eu quero ver se escangalhas ou nao escangallhas o cÈu atÈ bulÁou o meu cofre atÈ se abriu o meu bucho atÈ virou quando a minha retina te viu porque o tempo nasce e morre apenas o tempo morre nas acucenas e a graÁa nasce sempre serena a graÁa nasce nas acucenas se eu quinar j· se eu quinar daqui nada se eu sucumbir j· se eu sucumbir daqui nada ai ai ai saudadi ka ta mata Segundia qualquer vou TerÁaudades de ti Quartapa-me quando eu tiver ganda birra pa dormir Quintala-me os calos Sextase È contigo Sabadoro bolos Mas sta morri dia domingo Nta morri dia domingo, ma n'ta morri dia domingo
8.
diz me se ainda tens frio se ainda arrepio se ainda te dou capios se queres uma merenda se queres que eu arme a tenda se somos só uma valsa a 3 dois hidro e um oxigenio se formos mais uma vez mil vezes cada milenio se o sódio tira o ódio, tira o bócio e o ócio para ali se a chicha boia e a claraboia da caraça se abre ali se agua afaga a mágua afoga, alaga eu mereço mergulhar contigo ali nessa praia batatas, douradinhos e que nunca, nunca mais caia o sol nessa praia um bongo e uns bolinhos uma sandes de carne assada e um rissol e mais nada e mais nada nada nada, sozinhos sem mais nada nada nada nada nada recem-nascidos, cara podre a não ser nada diz me se ainda tens frio se ainda arrepio se ainda te dou capios se queres uma merenda se queres que eu arme a tenda se somos só uma valsa a 3 de pedras e proteÌna se formos mais uma vez assassina a nossa sina? a ouvir punta dentro de um taparuére
9.
04:12
ai eu ja sabia que tu me ias provocar uma apoplexia e o lexico a atar ai eu ja sabia que o tempo que eu tive à espera deu displasia e a azia a aumentar e se tu disseres que vens e nao vieres ainda comes com uma lambada eu quero lá saber eu vou-me amandar do titanique (se tu não vieres) eu vou-me amandar do titanique (eu quero la saber) ai eu ja sabia que eu ia ter de fazer uma lobotomia no parietal porque eu já sabia que desencadearias hiperpirexia um pirex total e se tu disseres que vens e nao vieres ainda comes com uma chapada nessa cara e se tu disseres que vens e nao vieres ainda comes com uma lambada eu quero lá saber eu vou-me amandar do titanique (se tu não vieres) eu vou-me amandar do titanique (eu quero la saber) near, far, wherever you are i believe que ainda vais comer na tromba near, far, wherever you are i believe que ainda vais comer na cara
10.
05:24
a tua mãe ainda te vai ralhar pelas palavras que andas a falar pelas asneiras que andas a dizer na rua no lombo é fatal no lombo é sensacional no lombo é ideal pra idealizares que tu, tu sabes mal sabes à minha primeira lágrima sabes-me a sal sabes me à minha primeira lágrima sabes mal sabes a um balde cheio de cal sabes à minha primeira l·grima a tua mãe ainda te vai bater pelas bodegas que andas a fazer pelas adegas que andas a beber na rua no cachaço era essencial no cachaço era excepcional no cachaço era intencional e a intenção era que soubesses que tu 1 lagrima, 2 lagrimas, 3 lagrimas, 4 5 lagrimas, 6 lagrimas, 7 lagrimas, 8 9 lagrimas, 10 lagrimas, 10 mil milhoes ao cubo e se nao mais houver, È porque a vida acabou
11.
03:00
eu só vinha trazer te um recado eu só vinha deixar-te um abraço eu só vinha dizer obrigado eu só vinha deixar-te um gelado eu só vinha dizer-te .obrigado.

credits

released December 30, 2017

written, produced, recorded, mastered by Conan Osiris.
published by AVNL Records
all rights reserved

license

all rights reserved

tags

If you like ADORO BOLOS, you may also like: